Hidrolipoaspiração

Lipoaspiração tumescente sob anestesia local

Já há algum tempo os especialistas em cirurgia estética dedicam-se a encontrar um método seguro, eficaz e com resultados satisfatórios para o tratamento da gordura localizada.

A lipoaspiração tradicional realizada sob anestesia geral ou peridural e com cânulas de calibre elevado, está sendo cada vez mais colocada de lado, devido à demorada recuperação pós-operatória e riscos maiores, além de custos muito mais altos.

Surgiu então há aproximadamente 10 anos na França e depois difundida pela América Latina e Brasil a lipoaspiração sob anestesia local tumescente, hoje bastante divulgada na mídia com outros nomes, tais como hidrolipoaspiração ou mais recentemente lipomodulação.

É uma técnica de lipoaspiração muito interessante que agrega conceitos da medicina estética com filosofia totalmente diferente da lipo tradicional e que temos utilizado desde 2001 quando realizamos o Curso Superior de Lipoplastia na República Argentina, utilizando a chamada solução de Klein que é um soro contendo anestésico e vasoconstritor, cuja função é anestesiar e propiciar uma retirada de gordura bem menos traumática e sem sangue, além do fato de usarmos cânulas extremamente mais delicadas (cerca de 1,5 mm de largura) e contarmos com a ajuda do ultra-som para fluidificar a gordura.

Desta maneira, ao contrário da lipo tradicional onde o paciente tem que se submeter a um tipo de anestesia mais agressiva e sujeito a maiores riscos e com internação hospitalar mínima de 24 horas, em uma sessão de hidrolipo a paciente está apta a receber alta da clínica após 1 hora do término do procedimento, iniciando os cuidados pós-normais, como repouso, uso de medicações e cinta elástica compressiva, pois se trata de um procedimento de caráter ambulatorial.

Qualquer região do corpo que apresente depósitos de gordura localizada pode ser tratada sob este método (Abdome, cintura, coxas, papada etc), entretanto, quando há indicação de tratar duas ou três áreas com volumes moderados a grandes de gordura, como por exemplo a barriga e cintura, é interessante fracionar o tratamento em duas ou três sessões, pois existem limites bem estabelecidos quanto à retirada de gordura e quanto à quantidade máxima do anestésico local. E que jamais devem ser ultrapassados.

Além de ver todas as vantagens como menos agressividade, menos hematomas, menos dor, rápida recuperação, ainda há uma melhor adaptação e retração da pele podendo ser indicada em pacientes que apresentem gordura localizada e com moderada flacidez cutânea o que seria até então corrigido somente com cirurgias amplas para retirada da pele, as chamadas dermolipectomias, muito freqüentes na região abdominal.