Mamoplastia

Cirurgia de aumento do tamanho dos seios

Os 3 tipos de cirurgias de mamoplastia realizadas são:

  • Redutoras
  • Lifting mamário (levantamento)
  • De aumento (com prótese mamária)

Embora para cada um dos tipos de alteração da forma e contorno mamário exista uma conduta específica, existe o aspecto emocional que apresenta-se em todos os casos, cabendo ao cirurgião levar o equilíbrio emocional fundamental para uma individualização e apreciação do resultado.

O tipo de anestesia mais comumente usado é o peridural + sedação, que proporciona grande conforto e analgesia ao paciente.

A posição assumida durante a cirurgia normalmente é a semi-sentada; as marcações pré – operatórias são realizadas com a paciente em pé e deitada para melhor adequação do posicionamento das cicatrizes e também para que não existam cicatrizes adicionais sem necessidade.

O tamanho idealizado é discutido previamente com a paciente, tanto para os casos de aumento como redução e, eventualmente, é proposto algum tipo de lipoaspiração complementar para otimização do resultado final.

Nos casos de redução ou levantamento, as cicatrizes mais comuns assumem a forma de T invertido, L periareolar ou pela técnica vertical (Cicatriz em "I").

A mamoplastia de aumento normalmente tem como padrão de cicatriz a forma subareolar, ou seja, na parte inferior da aréola, ou uma pequena cicatriz no sulco mamário, quando a colocação é realizada por esta via; a posição da prótese pode ser na frente ou atrás dos músculos.

Imagens ilustrativas:

Abaixo: Mamoplastia para aumento do volume dos seios através de prótese mamária:

Abaixo: Mamoplastia Lifting - levantamento:

Abaixo: Mamoplastia redutora:

Mamoplastia de Aumento - Prótese de Silicone

A mamoplastia de aumento é um procedimento cirúrgico para aumentar o tamanho das mamas, além disso, elevando-as e torna-as mais firmes. Um procedimento similar pode ser usado para recriar uma mama após a mastectomia.

O aumento mamário é também útil se as suas mamas forem desiguais no tamanho ( assimetria ) ou se diminuírem no tamanho depois da gravidez. Há diversas técnicas para o aumento mamário, sendo que em todas há a inserção de um implante de gel de silicone atrás da glândula mamária ou atrás do músculo peitoral.

O implante é introduzido através de uma incisão pequena no sulco submamário, na aréola ou na axila. As cicatrizes geralmente são de boa qualidade sendo que, aquelas desfavoráveis, podem levar meses para tornarem-se aceitáveis.

A cirurgia dura entre 2 à 3 horas, pode ser executada ambulatorialmente ou eventualmente, com uma internação, sob anestesia peridural ou geral. Você deve usar um curativo com ataduras por 3 dias e após, um sutiã adequado, sendo a dor pós-operatória controlada com analgésicos comuns. Pode haver algum edema das mamas por duas ou três semanas, sendo que o resultado definitivo poderá demorar meses para ocorrer.

O retorno a sua rotina ocorre entre 1 a 3 semanas, devendo aguardar mais tempo para atividades mais árduas. Pode ocorrer formação de uma contratura capsular (2 à 3%), que pode fazer com que sinta as mamas apertadas ou duras, deslocamento do implante, aumento ou a diminuição na sensibilidade da pele da mama.

Uma mamografia e/ou a ecografia são solicitadas no pré-operatório, sendo que após a colocação de implante são realizadas sem objeções. Não há nenhuma evidência da influência dos implantes no desenvolvimento de câncer de mama, de outras doenças ou interferência com a amamentação.